Horizontal List

PM Rui Araujo
Investir no futuro de Timor-Leste
FUTURO
Timor-Leste acolheu a mais recente reunião trilateral da plataforma para o Desenvolvimento Económico Sub-Regional Integrado entre Timor-Leste, Indonésia e Austrália

Ai-han Timor Nian
Ramos-Horta
"Tantangan Timor Leste Makin Berat"
ECONOMIA
"..fo-hanoin ba ukun nain sira nebe tinan tinan truka hela deit ministrus, atu hare ba povu nia moris nebe "kuaze 50%" povu sei moris iha linha pobreza nia laran..."
Australia-Timor Leste
Notre Dame students experience the world and help those in need in Timor-Leste
Empresários - Timor Telecom
Empresários timorenses e fundo das Fiji na corrida pela Timor Telecom
Timor-Leste - BAII
Timor-Leste inicia processo de adesão ao Banco Asiático de Investimento em Infraestruturas
Timor-Leste - Maluku
Maluku kaji kerja sama dengan Timor Leste

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Ministro da Economia de Timor-Leste foi esta terça-feira a Paredes apelar ao investimento no seu país

No âmbito da visita oficial que está a realizar a Portugal, o ministro da Economia e Desenvolvimento de Timor-Leste fez questão de deslocar-se esta terça-feira à Câmara Municipal de Paredes para “agradecer pessoalmente” o apoio e a cooperação do presidente da autarquia de Paredes, Celso Ferreira, no desenvolvimento do maior projecto de cooperação entre Portugal e aquele país.

Numa alusão à iniciativa lançada pelo Município de Paredes em 2006, que permitiu a criação da primeira unidade industrial de raiz no sector do mobiliário em Timor-Leste, João Mendes Gonçalves garante que o Centro Tecnológico de Baucau – Rota dos Móveis “é um dos melhores e mais entusiasmantes exemplos de cooperação entre os dois países. E é por isso que fiz questão de vir aqui a Paredes agradecer o extraordinário apoio que temos recebido deste Município, aproveitando também a oportunidade para desafiar o seu presidente a organizar uma missão empresarial a Timor-Leste já no próximo ano”, revelou o ministro.

Nesta que já foi a sua segunda visita ao Município de Paredes no espaço de sensivelmente um ano, João Mendes Gonçalves aproveitou o encontro de ontem com Celso Ferreira para realizar um balanço de todo o material recolhido pela autarquia no âmbito da Conferência de Doares por Timor que o Município de Paredes organizou em Outubro do ano passado.

“No total, superámos os três milhões de euros, numa resposta que superou as nossas melhores expectativas, já que reunimos uma lista muito diversa de equipamentos, bens e serviços, incluindo ofertas de formação no valor de um milhão de euros”, recordou o autarca de Paredes, fazendo votos que “outros municípios portugueses possam replicar de futuro este modelo de cooperação com Timor-Leste em outros sectores da actividade económica”.

Na verdade, tem sido precisamente essa a ideia deixada por José Mendes Gonçalves nos vários encontros bilaterais que tem vindo a desenvolver ao longo desta sua visita a Portugal.

Com efeito, o ministro tem procurado sensibilizar os empresários portugueses a investir naquele país: “Apesar de ser uma nação jovem, Timor-Leste tem um potencial extraordinário de acesso ao mercado internacional, contando com acordos comerciais muito vantajosos com os Estados Unidos, a União Europeia, Austrália, China e Índia”, enumerou.

“As nossas leis tributárias são das mais competitivas do sudoeste asiático, pelo que Timor-Leste pode muito bem vir a ser a ponte de acesso ao mercado asiático para as pequenas e médias empresas portuguesas que entendam aproveitar esta oportunidade”, frisou ainda o ministro “Da nossa parte, tudo faremos para sensibilizar os nossos empresários a olharem para este país como uma oportunidade no meio desta crise, aproveitando as vantagens que ali existem ao nível das taxas alfandegárias e repatriamento de capitais. É um país ainda com muitas necessidades, mas que está a crescer a um ritmo elevado, oferecendo oportunidades em múltiplos sectores de actividade”, referiu, por sua vez, Celso Ferreira, no final do encontro com o ministro da Economia e Desenvolvimento de Timor-Leste.

Fonte: http://www.averdade.com

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Investimento público e agricultura devolvem a Timor-Leste crescimento de dois dígitos

Dili, Timor-Leste, 12 Dez – A economia de Timor-Leste vai regressar este ano a um ritmo de crescimento de dois dígitos, após um abrandamento em 2010 que, mesmo assim, representou uma expansão “robusta”, de acordo com as mais recentes previsões do Banco Mundial.

Um desempenho mais fraco no sector agrícola, devido ao mau tempo, que afectou a produção de arroz e café, levou a um abrandamento do crescimento para 8,5% em 2010, depois de dois anos consecutivos de expansão da actividade económica superior a 12%.

“Os gastos do sector público têm sido o motor do crescimento nos anos recentes. A elevação das despesas governamentais impulsionou o crescimento no sector de construção que, por sua vez, criou oportunidades para fornecedores de materiais e de mão-de-obra local”, refere o Banco Mundial.

Este ano, “com os gastos públicos a manterem-se fortes e a agricultura a caminho da recuperação, espera-se que o crescimento regresse a dois dígitos”, adianta a instituição financeira de apoio ao desenvolvimento, no mais recente relatório sobre o comportamento das economias asiáticas.

Em 2010, as receitas petrolíferas aumentaram 25% e este ano continuaram a aumentar.

Mas, a partir de 2012, a produção dos campos petrolíferos com planos de desenvolvimento aprovados começará a recuar, cessando por inteiro até 2024, de acordo com o Banco Mundial.

O Fundo de Infra-estruturas, criado em 2010, está a financiar projectos a vários anos, num conjunto de sectores que vão da electricidade aos transportes e educação.

Para apoiar a diversificação da economia, adianta o Banco Mundial, foi criada a Timor-Leste Investment Corporation, que vai investir em projectos estratégicos, como redes de cabos submarinos.

“Consciente da importância de assegurar a qualidade” da despesa, o governo criou também um secretariado para avaliar os grandes projectos de investimento, parte de um conjunto de instituições com papel reforçado para enfrentar o “grande volume de trabalho nos próximos meses”, refere o relatório.

Apesar da grande dimensão do fundo petrolífero, em comparação com a economia timorense, pela primeira vez no orçamento do próximo ano o governo vai recorrer ao endividamento, como forma de “diversificar as fontes de financiamento”.

Este financiamento, equivalente a cerca de 3% do orçamento de 2011, será obtido em termos bonificados e direccionado para projectos de infra-estruturas.

Pelo terceiro ano consecutivo, os saques do Fundo, avaliado em 8,3 mil milhões de dólares no segundo trimestre de 2011, vão exceder o rendimento estimado sustentável e a situação deverá manter-se ao longo dos próximos cinco anos. (macauhub)

domingo, 11 de dezembro de 2011

Letter to the editor: Clarification from Embassy of the Republic of Singapore

Opinion | Sat, Nov 19 2011 | page: 7

The Jakarta Post,

Your article on Nov. 17, 2011, "ASEAN to review Timor Leste's bid", is completely inaccurate and misinformed, particularly about Singapore's position on Timor Leste's application to join ASEAN.

Singapore welcomes the interest of Timor Leste and other countries in joining ASEAN. Singapore sees this as an indication of confidence in the centrality of ASEAN in the region, and its standing and credibility as an organization, which we have always supported.

It is not true that "Cambodia and Malaysia directly questioned Singapore's insistence on rejecting Timor Leste's bid". In fact, at the ASEAN Coordinating Council meeting on Nov. 16, 2011, there was a consensus on Singapore's proposal to establish an ASEAN Coordinating Council Working Group to discuss all relevant aspects related to the application by Timor Leste, as well as its possible implication on ASEAN.

The Working Group will assess whether Timor Leste is able to meet the requirement of Article 6 of the ASEAN Charter on the Admission of New Members. Moreover, there was also consensus among the foreign ministers on how this would be presented to the public in the chair's statement of the 19th ASEAN Summit.

For the record, the name of Singapore's Minister for Foreign Affairs is K Shanmugam.

Gerard Ho
Deputy Chief of Mission

ASEAN to review Timor Leste’s bid

Abdul Khalik and Mustaqim Adamrah, The Jakarta Post, Nusa Dua, Bali | Thu, 11/17/2011 9:05 AM
The path for Timor Leste to join ASEAN is clear now that ASEAN has formed a working group to review the readiness of the country to join the grouping, despite Singapore’s continued rejection of the application.

“ASEAN ministers welcome Timor Leste’s application. We have formed a working group to review the roadmap Timor Leste will take to become a member based on the ASEAN Declaration,” Indonesian Foreign Minister Marty Natalegawa told a press briefing.

Timor Leste submitted its revised proposal of formal application for full membership of the bloc to the current chair of ASEAN, Indonesia, on Tuesday.

Previously, Timor Leste’s application had always faced rejection from Singapore, which argued that the country would hinder ASEAN’s moves toward a community by 2015.

Singapore proposed that a working group be set up to create criteria as a basis for Timor Leste’s review.

“The Singaporean foreign minister [Masagos Zulkifli] wants a joint working group, a senior officials’ meeting and a senior economic officials’ meeting to evaluate the proposal,” an official said.

It will however be very difficult for Timor Leste to pass the evaluation, especially in a senior economic officials’ meeting. Particularly as Singapore’s objections to the country’s membership request are based largely on the development gap between the country and ASEAN member states overall, which will make the region’s economic integration by 2015 more difficult.

However, during the foreign-minister meeting on Wednesday, foreign ministers from Cambodia and Malaysia directly questioned Singapore’s insistence on rejecting Timor Leste’s bid, saying that they supported the renewed application and there was no reason not to review it based on the declaration.

Indonesia agreed with the creation of the working group, but proposed that the group directly review the application based on the ASEAN Declaration. Eventually, other ASEAN members, including Singapore, agreed to welcome Timor Leste’s bid.

Indonesian President Susilo Bambang Yudhoyono and Timor Leste President José Manuel Ramos-Horta met in a bilateral meeting, but did not speak to the press afterward.

Indonesia has been throwing its full support behind Timor Leste’s bid for full membership of ASEAN since it took up the ASEAN chairmanship earlier this year.

Timor Leste was a Portuguese colony from the 16th century until its decolonization in late 1975 when then-East Timor declared its independence. Later that year it was invaded by Indonesia.

In 1999, following a UN-sponsored act of self-determination, Indonesia relinquished control of the territory and Timor Leste became the first new sovereign state of the 21st century on May 20, 2002.

Several experts have agreed that Indonesia’s move in pushing for the admittance of Timor Leste to the bloc reflects ASEAN’s maturity and shows that ASEAN belongs to all Southeast Asian nations, despite economic differences.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Negara Besar Berebut ASEAN

December 7th, 2011 by Admin.

PANGKAL PINANG, KOMPAS.com – Nеgаrа-nеgаrа besar dаn perkumpulan nеgаrа maju, berebut pengaruh dі ASEAN. Perebutan іtυ antara lain tеrlіhаt dаlаm pertemuan duta besar ASEAN dаn mitra dі Pangkal Pinang, Kepulauan Bangka Belitung.

Perwakilan Tеtар Indonesia υntυk ASEAN, Ngurah Swajaya, mengatakan, pertemuan duta besar ASEAN diikuti pula duta perwakilan delapan nеgаrа dаn Uni Eropa. Mеrеkа hadir ѕеbаgаі mitra ASEAN.

“Masing-masing dаrі mеrеkа menawarkan bantuan υntυk ASEAN,” ujarnya, Rаbυ (7/12/2011) dі Pangkal Pinang, Bangka Belitung.

Jepang menawarkan kerja ѕаmа bidang sosial budaya, ekonomi, dаn kemanusiaan. Dі bidang sosial budaya, Jepang mengundang 3.000 pemuda ASEAN tinggal 1,5 tаhυn dі Jepang.

Proyek infrastruktur υntυk konektifitas ASEAN dі Myanmar, Vietnam, dаn Thailand јυgа dibidik Jepang.

Sementara China menawarkan kerja ѕаmа bidang ekonomi. China terutama membidik sektor transportasi lain. Amerika Serikat јυgа menawarkan kerjasama bidang sosial budaya dаn kemanusiaan.

Uni Eropa tіdаk mаυ kаlаh dеngаn menawarkan proyek ѕеnіlаі 15 juta Euro. Dana іtυ аkаn dipakai υntυk membangun penguatan teknis menuju Masyarakat ASEAN уаng ditargetkan terealisasi 2015.

UE аkаn berbagi pengalaman ѕааt mеrеkа menyiapkan persatuan nеgаrа-nеgаrа Eropa іtυ раdа dekade 1990-аn.

“ASEAN dаn UE memiliki bаnуаk kesamaan. Kаmі ingin berbagi pengalaman,” ujar Utusan Khusus Uni Eropa υntυk ASEAN Jan Willem Blanket.